Temporada de furacões 2018 deverá ser tão extrema quanto a 2017

Por RALF FURTADO.

Após a pior temporada de furacões de todos os tempos, 2018 manterá o padrão de 2017, segundo os pesquisadores de furacões da Colorado State University (CSU). Os pesquisadores citaram o El Niño” como o fator principal dessas mudanças climáticas.

LEIA TAMBÉM: A passagem do Matthew pela Flórida, mostra o incrível poder de organização dos americanos.

LEIA TAMBÉM: As 10 cidades mais seguras da Florida para furacões

LEIA TAMBÉM: Como se preparar para um furacão

2017 registrou um fenômeno raro de 3 furacões formados ao mesmo tempo no Atlântico. (Foto-Weather)

No total, a equipe acredita que deverão haver pelo menos 14 tempestades que receberão nome. Os estudiosos de furacões prevêem que pelo menos sete dessas tempestades, se transformarão em furacões e que três deles atingirão a categoria máxima de furacões, com ventos chegando a 111 milhas por hora ou mais”.

Eles explicaram porque os padrões do El Niño podem fazer a diferença.

“O El Niño tende a aumentar os ventos de oeste em todo o Caribe em direção ao Atlântico, destruindo os furacões que eles tentam se formar”, disseram os pesquisadores.

Os pesquisadores da CSU acreditam que a atividade desta temporada será de cerca de 135% da média da temporada. Para referência, a atividade de furacões do ano passado – que incluiu uma grande tempestade atrás da outra – foi quase duas vezes e meia maior que a média.

A equipe formata suas previsões usando dados dos últimos 60 anos, como as temperaturas da superfície do mar, níveis verticais de alinhamento dos ventos, pressões do nível do mar, condições do El Niño e outros fatores. Eles planejam fornecer maiores atualizações nos dias 31 de maio, 2 de julho e 2 de agosto.

A temporada de furacões no Atlântico de 2018 vai começar no dia 1º de junho e vai até 30 de novembro.

Embora a equipe da CSU tenha dito que suas previsões fornecem “a melhor estimativa” do que esperar, elas não são infalíveis, e os moradores das regiões litoraneas não devem confiar completamente e sempre tomar precauções para se proteger.

“É preciso apenas uma tempestade para dar início a temporada de furacões”, disse Michael Bell, professor associado do Departamento de Ciências Atmosféricas, que trabalhou no relatório.

Enquanto os olhos estavam voltados para o furacão Irma , os furacões Jose e Katia se fortaleceramelevando o número de furacões na bacia do Atlântico. (Imagem-CNN)

Nomes de tempestades tropicais do Atlântico em 2018

A partir de 1953, o National Hurricane Center passou a dar nomes espeçificos para todas as tempestades tropicais. Enquanto a lista de nomes das tempestades não está disponível no website, os nomes agora são mantidos e atualizados pela World Meteorological Organization.

Cada lista de nomes é usada em uma rotação de seis anos. Isso significa que a lista deste ano será usada novamente em 2024. No entanto, se uma tempestade for considerada muito mortal ou a tempestade causar muitos danos, o nome não será mais usado por razões de sensibilidade. Nesses casos, um nome é substituído durante uma reunião anual da World Meteorological Organization.

Aqui estão todos os nomes selecionados para as tempestades tropicais do Atlântico em 2018:

  • Alberto
  • Beryl
  • Chris
  • Debby
  • Ernesto
  • Florence
  • Gordon
  • Helene
  • Isaac
  • Joyce
  • Kirk
  • Leslie
  • Michael
  • Nadine
  • Oscar
  • Patty
  • Rafael
  • Sara
  • Tony
  • Valerie
  • William

VIDA EUA: Nos Estados Unidos, existe preconceito com brasileiros?

VIDA EUA: 3 coisas que se aprende em 5 anos nos Estados Unidos

os mais lidos391 times!

COMPARTILHAR