Qual a origem do conflito entre Coreia do Norte e EUA ?

Professor explica que raiz do problema ocorreu com a divisão do território da Coreia entre a União Soviética e os EUA.



Ilustração do conflito entre os Estados Unidos e a Coreia do Norte.

Aflorado recentemente, o conflito entre a Coreia do Norte e os Estados Unidos da América tem permeado os noticiários do mundo todo nos últimos meses. O professor de História Geral Ricardo Gomes explica na aula do Projeto Educação desta segunda-feira (9) que a origem do problema veio com o fim da Segunda Guerra Mundial, em 1945, com a divisão do território da Coreia entre a União Soviética e os Estados Unidos.

LEIA TAMBÉM: ‘Guerra’ entre EUA e Coreia do Norte: devemos nos preocupar?

LEIA TAMBÉM: Medo de guerra faz disparar busca por Abrigos Nucleares

LEIA TAMBÉM: Entenda a crise da Coreia do Norte x EUA em dois minutos

“O Japão, que havia conquistado toda a Coreia, é obrigado a retirar suas tropas do país. Para isso, ficou acertado entre os Estados Unidos da América e a União Soviética que cada um desses países ficaria responsável pela desocupação de uma parte da Coreia. Ficou estabelecido que o Paralelo 38 seria essa divisão entre as duas Coreias. De forma que os Estados Unidos ficaram responsáveis pela parte Sul e a União Soviética passaram a dominar a parte Norte”, conta.

Ao fim da missão, as tropas japonesas foram retiradas, mas a influência ideológica das duas potências durante esse período ficou enraizada nas respectivas partes do país asiático. “De forma que a Coreia do Norte, por causa da influência soviética, se tornou comunista e a Coreia do Sul, pela influência dos Estados Unidos, se manteve capitalista”, completa o professor.



A Coréia foi dividida em 2 partes logo após o final da 2ª guerra mundial. (Imagem Ilustração)

Apoiado pelo governo soviético, o controle da Coreia do Norte foi entregue à Dinastia Kim. Porém, o país perde o aliado em 1991, quando a União Soviética deixa de existir, com o fim da Guerra Fria.

“Cerca de dez anos depois, a partir dos anos 2000, começou a haver uma discussão internacional e uma sugestão das potências ocidentais para a possibilidade das duas Coreias se reunificarem, voltando a ser um só país. Mas, o governo da Coreia do Norte, diante dessa possibilidade de perder a chefia do país, achou que ter um arsenal bélico nuclear pudesse funcionar como arma de barganha”.

Foi a partir desse momento que começou o projeto nuclear da Coreia do Norte. Ainda segundo Ricardo Gomes, o problema recente é que o governo norte-coreano anunciou que teria uma bomba nuclear intercontinental com capacidade de atingir os Estados Unidos.

“Dessa maneira, o governo norte-americano se sente profundamente incomodado a ponto de alegar que tem poder de destruir a Coreia do Norte, caso continue insistindo nessa possibilidade, ameaçando, inclusive, os aliados dos Estados Unidos na Ásia, o Japão e a Coreia do Sul”, finaliza.

Por G1 PE



os mais lidos549 times!

COMPARTILHAR