Mulher leva 200 picadas depois de ser atacada por 80 mil abelhas nos EUA

Por Galileu.

Depois de levar 200 picadas, ela foi encaminhada ao hospital inconsciente e está se recuperando.

LEIA TAMBÉM: Pai ‘amamenta’ a própria filha após mulher ter complicações durante o parto

LEIA TAMBÉM: Nível de doenças sexualmente transmissíveis bate recorde nos EUA

LEIA TAMBÉM: Peste Negra reaparece em pulgas nos Estados Unidos

IMAGEM MERAMENTE ILUSTRATIVA. A PESSOA ENCOBERTA POR ABELHAS NA FOTO É PROFISSIONAL E SABE O QUE ESTÁ FAZENDO. (FOTO: REPRODUÇÃO / YOUTUBE)

Uma mulher de 50 anos de idade foi atacada por um enxame com quase 80 mil abelhas africanizadas em Lake Forest, no estado norte-americano da Califórnia. O caso ocorreu após ela sair da casa onde trabalha para buscar um utensílio de limpeza em seu carro, que estava estacionado na rua.

Segundo especialistas, as abelhas identificaram a moça como uma possível ameaça. Os vizinhos, que ligaram para a emergência, disseram que os insetos haviam se instalado em um cano de esgoto próximo há um tempo. “É tão horrível que eu nunca vou perder a lembrança de vê-la batendo em tudo o que podia”, disse a vizinha Cynthia Emmets à rede KCAL.

Os bombeiros foram acionados por causa de uma “picada de abelha”, mas se assustaram ao chegar no local. A mulher estava toda coberta e praticamente inconsciente. “Ela os tinha em seu rosto, em torno de sua boca, em torno de suas orelhas, seu pescoço e seu cabelo”, disse um dos bombeiros, Ryan Wilson, à KNBC.

A faxineira foi atacada por cerca de 80,000 abelhas na California. (Foto-ABC News)

Os socorristas usaram um extintor de incêndio de dióxido de carbono e para pulverizar as abelhas. De acordo com Wilson, os insetos estavam ficando congelados.

A moça foi encaminhada para o hospital, mas ainda estava coberta de abelhas. Ela foi picada mais de 200 vezes e estava em estado crítico. O filho dela informou que a recuperação dela será árdua.

Dois dos bombeiros também foram picados. Eles foram tratados e liberados do hospital e já retornaram ao trabalho.

Após este ataque, seguranças fecharam vários quarteirões próximos para impedir que outra pessoa se machucasse. Além disso, eles chamaram especialistas em abelhas para dispensá-las da região. “Elas são muito agressivas e vão agir em grande número”, falou Nancy Troyano, entomologista da empresa Western Exterminator. “E elas podem perseguir uma pessoa por mais de 300 metros.”

VIDA EUA: Como morar barato nos Estados Unidos

VIDA EUA: Os 10 maiores obstáculos para brasileiros que mudam para os Estados Unidos

COMPARTILHAR