Kaká está prestes a decidir se para, continua ou vira técnico..

Melhor jogador do mundo em 2007 admite cansaço e vê possibilidade de virar técnico ou diretor de futebol no futuro.





Orlando City negocia com Kaká para mais uma temporada com o clube em 2018, diz o CEO Alex Leitao. (Foto-Orlando City)

Kaká está perto de fazer um importante anúncio. Diante dele, três possibilidades: voltar ao Brasil para jogar mais um ano no São Paulo, renovar com o Orlando City ou encerrar a carreira agora. O que ele já sabe é que quando parar vai tirar um ano para descansar. Depois, quer voltar a estudar e fazer um curso de treinador inspirado no francês Zinedine Zidane, hoje técnico do Real Madrid.

– Fazer como Zidane é uma boa ideia. Ele parou, deu um tempo, viu mesmo se era realmente o que ele gostava, estudou, fez um curso, começou numa categoria de base. Eu sou mais por esse lado também. Agora, tem gente que acha que já tá pronto – afirma.

LEIA TAMBÉM: Beckham quer levar Cristiano Ronaldo para sua franquia na MLS em Miami

LEIA TAMBÉM: Corinthians confirmado na Florida Cup 2018, veja outros times confirmados

LEIA TAMBÉM: A loucura do futebol nos EUA: comprar uma franquia já custa quase R$ 500 milhões e tem fila de espera

O craque diz que sente muita dor após os jogos e reconhece que não tem mais tanto prazer de jogar.

– Acaba um jogo você sente muita dor, o corpo começa a sentir, então, já não é tanto mais prazer, tem muito a parte de ser o trabalho mesmo – reconhece.

Desde os doze anos de idade, Kaká mantém rotina de treinos e jogos.

– Moleque joga hoje, amanhã joga de novo. Estou com 35, demora mais pra recuperar, já é outro ritmo. Isso você vai sentindo a hora que tá chegando a hora – afirma.




A estrela do Orlando CIty, Kaká, pode encerrar seu contrato após o final desta temporada. (Foto-Orlando City)

Kaká sabe que com um cargo de técnico ou diretor de futebol outras preocupações estarão no seu radar.

– Tenho que me preocupar com estrutura que está em volta, com torcedor, uma série de outras coisas. É isso que ainda não estou preparado, essa experiência de ter essa outra visão – admite.

O clube inaugurou seu estádio esse ano. A localização foi estratégica. O centro de Orlando. Para criar identidade com a população da cidade. E tem conseguido. Os bares estão sempre movimentados em dias de jogos. Moradores criaram até torcidas organizadas. Os dois se cruzam diariamente no clube.

– Essa interação acontece no centro de treinamento, os horários de treino são diferentes, mas a gente se cruza na hora do almoço e na academia – diz Kaká.

Por GE



VIDA EUA: Nos Estados Unidos, existe preconceito com brasileiros?

VIDA EUA: 3 coisas que se aprende em 5 anos nos Estados Unidos

os mais lidos276 times!

COMPARTILHAR