Jovem com coração transplantado morre em primeiro dia de aula em Ohio

Peyton West tinha feito um transplante de coração havia 5 meses e se recuperava bem da cirurgia.




Peyton tirou essa foto na porta de casa no dia que seu novo coração falhou em frente a escola.

Um adolescente de 13 anos morreu ao chegar na escola para o primeiro dia de aula em Ohio, nos Estados Unidos. Peyton West tinha feito um transplante de coração havia cinco meses.

O garoto acordou empolgado para ir ao primeiro dia de aula na oitava série. O pai, Corey West, contou à rede “CNN” que eles chegaram a tirar uma foto do jovem sorrindo em frente da casa na cidade de Goshen.

Mas, 15 minutos depois, tudo mudou quando o irmão mais velho, Ethan, foi deixá-lo na escola. Peyton disse que não estava se sentindo bem e desmaiou, contou o pai à reportagem.

Ethan levou o irmão à enfermaria da escola, que acionou a emergência. Peyton foi levado ao hospital, onde os médicos tentaram reanimá-lo por mais de duas horas. Sem sucesso: o jovem havia morrido de parada cardíaca.

LEIA TAMBÉM: Peste Negra reaparece em pulgas nos Estados Unidos

LEIA TAMBÉM: As 10 cidades mais obesas dos Estados Unidos

Peyton nasceu com a Síndrome da Hipoplasia do Coração Esquerdo (SHCE). “É, basicamente, como se você nascesse sem a parte esquerda do coração”, explicou o Dr. Emile Bacha, cirurgião-chefe da área de cardiologia do Centro Médico da Universidade de Columbia, à CNN. “Em vez de nascer com dois ventrículos, você nasce com apenas um.”

De acordo com o pai, até os cinco anos de idade, Peyton fez três cirurgias. O jovem quase morreu e sofreu sequelas no cérebro, que fizeram com que ele tivesse dificuldade para andar e falar.




O menino de 13 anos fez três cirurgias de coração antes de completar 5 anos de idade.

Nos últimos anos, no entanto, as coisas haviam melhorado. Em 2013, aos nove anos, ele chegou a disputar um jogo de futebol americano e marcar um touchdown de 65 jardas (uma corrida de cerca de 60 metros). Com dificuldades para praticar esportes, ele ajudava o técnico do time de basquete como assistente.

“Ele era tão positivo e tão feliz, mesmo quando estava doente. Ele costumava animar os locais com seu sorriso”, contou Corey.

Em janeiro deste ano, no entanto, os médicos avisaram aos pais que o coração de Peyton estava começando a falhar e que teria de ser trocado. No dia 9 de março, um coração ficou disponível e ele passou por um transplante.

De acordo com Corey, ele se sentiu bem nos meses seguintes. Os médicos mais próximos não souberam explicar aos pais o que houve. O médico Emile Bacha, que não acompanhou o caso nem viu os relatórios médicos de Peyton, disse à CNN que considera o caso “realmente surpreendente”.

A autópsia, realizada na última sexta-feira (18), ainda não tem resultados, mas pode ajudar a esclarecer o que ocorreu. Peyton será enterrado em Milford, Ohio, nesta quarta-feira (23).



VIDA EUA: Nos Estados Unidos, existe preconceito com brasileiros?

VIDA EUA: 3 coisas que se aprende em 5 anos nos Estados Unidos

os mais lidos464 times!

COMPARTILHAR