Fundador do Papa John’s renuncia a cargo depois de usar insulto racial

CBSNews.

John Schnatter, fundador do Papa John’s, renuncia a sua posição por usar o termo “Nigger” durante uma conferência da empresa.

LEIA TAMBÉM: Financiamentos afundam os estudantes nos EUA: dívidas superam 1,5 trilhão de dólares

LEIA TAMBÉM: Brasileiro se integra aos EUA melhor que outros imigrantes, diz estudo

LEIA TAMBÉM: Mudança de comportamento nos jovens afeta mercado imobiliário

O presidente da rede de pizzarias Papa John’s, John Schnatter, renunciou ao cargo de presidente do conselho, segundo informações fornecidas pela companhia nesta quarta-feira. No começo do dia, ele admitiu ter usado uma ofensa racial durante uma teleconferência em maio e pediu desculpas após o ocorrido se tornar público, dizendo que o fundador da cadeia de pizzarias teria utilizado violência verbal contra as minorias.

“As notícias que atribuíram a mim o uso de linguagem inapropriada e prejudicial, durante uma sessão de treinamento de mídia sobre raça são verdadeiras”, disse John Schnatter em um comunicado divulgado na quarta-feira pela empresa.

“Independentemente do contexto, peço desculpas. Simplesmente declaro que o racismo não tem lugar na nossa sociedade”, disse o comunicado de John Schnatter.

A controvérsia ocorre apenas sete meses depois que mesmo Schnatter renunciou ao cargo de CEO da empresa após criticar os jogadores da NFL (National Football League) por se ajoelharem durante o hino nacional, culpando os protestos por desacelerar o crescimento das vendas no Papa John’s, na época patrocinador e anunciante da NFL.

As ações da Papa John’s Pizza caíram quase 6 por cento após o relatório, e terminaram as negociações na quarta-feira em queda de 4,8 por cento.

VIDA EUA: Os 10 maiores obstáculos para brasileiros que mudam para os Estados Unidos

VIDA EUA: A importância de continuar falando Português nos Estados Unidos

os mais lidos264 times!

COMPARTILHAR