Assim como o Brasil, EUA e Canadá também sofrem com altos preços do combustível

Por RALF FURTADO.

Uma rápida busca por jornais americanos e canadenses mostra que o preço da gasolina também sobe nos dois países, como reflexo da alta do petróleo nos mercados internacionais.

LEIA TAMBÉM: I-4 é a rodovia mais mortal dos Estados Unidos, segundo pesquisa

LEIA TAMBÉM: MIAMI / ORLANDO em 26 minutos, conheça o Hiperloop !!!

LEIA TAMBÉM: Uber Express Pool chega a Miami com tarifas até 70% mais baratas

Os altos preços da gasolina sempre representam perigos para os políticos, especialmente para aqueles que estão no poder quando os preços sobem. (Foto-WWA)

No noticiário da FOX, a notícia é de que o preço da gasolina deve ser o mais alto dos últimos quatro anos no próximo feriado de Memorial Day Weekend, que homenageia militares mortos em combates e acontece sempre na última semana de maio. E também segundo a FOX, em Chicago, o preço nas bombas saltou US$ 0,30 nas últimas duas semanas.

No Canadá, o jornal News1130 questiona a política de preços das refinarias, com a gasolina próxima de bater recorde histórico. Já a Fox Business dá dicas de como economizar na hora de abastecer o tanque.

Ronaldo Tavares que mora há 6 anos na Flórida, vendeu seu Dodge Charger SRT, no final de 2014. Um carro que para quem não sabe, tem um motor V8, com quase 500 cavalos de potência. Ele disse, que o principal motivo que o levou a se desfazer do seu “sonho de consumo”, foi o preço da gasolina, que naquela época atingia o mesmo patamar de hoje de U$2.80 por galão (1 galão = 3.8 litros). Em conversão direta, com o dólar a R$ 3,70, o preço da gasolina no estado da Flórida, está variando em torno de R$ 2,75 por litro, e continua subindo. Há 6 meses atrás os americanos estariam pagando algo em torno de R$ 1,82 pelo mesmo litro da gasolina comum, com o dólar também cotado aos R$ 3,70 de hoje.

O que Ronaldo não sabia, era que nos Estados Unidos e no Canadá, o preço nas bombas realmente acompanha o valor do barril do petróleo no mercado internacional. Por que no Brasil esses preços só são acompanhados nas altas, já que depois, quando o preço cai lá fora, os cartéis dos postos mantém os preços altos nas bombas e não repassam essa diferença aos consumidores.

Nos Estados Unidos a gasolina já subiu mais de 40%, apenas nesses primeiros cinco meses de 2018.

No entanto, nem no Estados Unidos e nem no Canadá, há paralisações de caminhoneiros nas estradas. Todos reclamam muito, mas sabem que da importância de se respeitar o mercado.

Preços da gasolina no varejo subiram para quase US $ 3 por galão em algumas regiões dos EUA, (Foto-WWA)

No Brasil, a alta dos preços vem em um momento em que a economia não deslancha, o país passa por uma grave crise política, tem uma elevada taxa de desemprego e um governo altamente impopular, e tudo isso as vésperas de uma eleição…

Mas por que a gasolina é tão mais cara no Brasil?

Segundo o economista Breno Martins da Mongeral Aegon Investimentos, o Brasil é o país que possui o segundo maior preço (em dólares) para a gasolina com base em um estudo da consultoria Air-Inc (durante o estudo, o dólar estava cotado a R$ 3,30, atualmente está em torno de R$ 3,70). “Os principais fatores que contribuem para que o preço da gasolina seja alto no Brasil são: a alta carga tributária se comparado a outros países. Os preços são impactados por impostos federais (CIDE, PIS/PASEP e COFINS) e estaduais (ICMS), que somados compõe aproximadamente 35% do preço da gasolina. Além disso, o Brasil ainda importa grande quantidade de petróleo do tipo leve, já que a qualidade do petróleo brasileiro é do tipo denso (é mais barato importar petróleo leve e misturar com o petróleo brasileiro, do que refiná-lo) a produção de gasolina e outras substâncias nobres. Para a fabricação de derivados mais baratos, como o asfalto, o Brasil é autossuficiente”, analisou.

VIDA EUA: Os 10 maiores obstáculos para brasileiros que mudam para os Estados Unidos

VIDA EUA: A importância de continuar falando Português nos Estados Unidos

 

os mais lidos408 times!

COMPARTILHAR