Amazon usa pacotes falsos para evitar golpes em entregas

Por Filipe Garrett.

Polícia e Amazon usam caixas falsas para tentar reduzir roubos das encomendas deixadas nas portas das residências. 

LEIA TAMBÉM: Casal de Orlando recebe 29 kg de maconha do Amazon, dentro de caixas que comprou

LEIA TAMBÉM: New Jersey oferece até U$7 bilhões em incentivos fiscais para ter sede da Amazon

LEIA TAMBÉM: Bêbado é preso e diz que viajou no tempo para alertar sobre invasão alienígena

Caixas falsas usam GPS e câmeras para identificar criminosos — (Foto: Divulgação/Amazon)

A Amazon está enviando caixas de encomendas falsas, equipadas com GPS e câmeras, para flagrar ladrões na cidade de Jersey, no estado de Nova Jersey, nos Estados Unidos. Por lá é comum que serviços de entrega deixem encomendas na porta das residências, caso os moradores não estejam presentes para receberem a remessa. Isso acabou levando, portanto, à ação de criminosos, que aproveitam para interceptar os pacotes.

A ação não é a primeira medida da Amazon contra roubos de encomendas. Em setembro, uma estratégia parecida envolvia caixas falsas para testar a fidelidade dos motoristas e entregadores.

Na nova ação, a fabricante conta com a colaboração da polícia norte-americana para flagrar os espertalhões. As caixas têm o mesmo aspecto de qualquer outra usada pela Amazon na entrega de produtos, mas com uma grande diferença: em vez de abrigar algum produto para entrega, a caixa é equipada com sensor GPS e câmera para documentar um eventual furto.

Diversos pontos da cidade foram escolhidos a partir do volume de queixas referentes a roubos do tipo nos últimos meses. A polícia considera inclusive as queixas da própria empresa na hora de definir endereços que podem ser usados para plantar a isca. De acordo com os policiais, a estratégia vem dando resultado. Em um episódio, foram necessários apenas três minutos para que uma das caixas fosse interceptada por um criminoso.

Não há números precisos a respeito desse tipo de crime nos Estados Unidos. No entanto, a chegada do período de compras de fim de ano pode agravar o problema: estima-se que compras via Internet devem crescer 14,8% no país, atingindo a cifra de US$ 124,1 bilhões (algo em torno de R$ 479 bilhões), segundo o Adobe Analytics.

VIDA EUA: Como morar barato nos Estados Unidos

VIDA EUA: Os 10 maiores obstáculos para brasileiros que mudam para os Estados Unidos


os mais lidos130 times!

COMPARTILHAR