A última loja da Blockbuster não tem planos de fechar

Por NYT.

Após o fim das atividades da penúltima loja da rede na Austrália, a loja em Bend, Oregon, será a única a resistir.

LEIA TAMBÉM: Quarto de hotel mais caro dos EUA tem diária de US$ 75 mil

LEIA TAMBÉM: A mais bela praia americana fica na Flórida..

LEIA TAMBÉM: Estados Unidos tem 8 das 100 cidades mais visitadas do mundo

Loja da Blockbuster em Bend, no Oregon, a última aberta no mundo.
(Imagem: Ryan Brennecke/The Bulletin, via Associated Press)

Há quinze anos, ir a uma das nove mil lojas da rede de locadoras Blockbuster e alugar o filme mais recente do Steven Spielberg fazia parte da rotina dos cinéfilos. Hoje, para os que desejam alugar a versão física do filme “O Resgate do Soldado Ryan” não restam muitas opções além de encontrá-la no acervo de alguma biblioteca. Em 2019, apenas duas lojas da Blockbusters se mantêm abertas no mundo. Logo mais, só restará uma.

A loja que está prestes a fechar, instalada no oeste da Austrália, interrompe nesta quinta-feira o aluguel de DVDs e encerra totalmente as suas atividades no final desse mês. Em julho do último ano, duas lojas que estavam na lista de lojas remanescentes da rede nos Estados Unidos, situadas no Alasca, fecharam suas portas.

Nesse cenário, a loja de Bend, no estado americano de Oregon, se torna única — localizada próximo à rodovia, vizinha de um revendedor de cannabis e de um crematório para animais de estimação.

Mas isso não é motivo de tristeza para a Blockbuster, muito menos de lamento pelo fato de que serviços de streaming como Netflix tenham afetado o negócio. Em 2010, a empresa entrou com pedido de falência, mantendo somente 300 lojas em funcionamento e desde então fechando a maioria delas. Trata-se da resistência da loja remanescente, que poderia se tornar uma loja de quinquilharias ou um fast-food qualquer.

Algumas lojas da Tower Records, cadeia de lojas americana que vende DVDs, CDs, vídeos, videogames e livros, ainda prosperam no Japão muito depois de a empresa declarar falência e fechar todas as suas lojas nos Estados Unidos. Há um Howard Johnson em Lake George, N.Y., que é o único sobrevivente do que já foi a maior cadeia de restaurantes do país.

A Blockbuster, que já foi a maior rede de locadoras de filme do mundo, terá somente uma loja a partir do final de março (Foto: George Frey / Divulgação)

Essas empresas têm resistido às tendências nas indústrias de varejo e restaurantes, que perderam centenas de lojas nos últimos anos. A lista de lojas que fecham aumentou na última quarta-feira, com o anúncio do varejista Dollar Tree de que fecharia até 390 unidades da Dollar Family este ano. Em meados de fevereiro, os varejistas anunciaram 2.187 fechamentos de lojas nos Estados Unidos este ano, segundo a Coresight Research.

Mas quando Sandi Harding, gerente geral da loja Blockbuster em Bend, soube que seria a única gerente que restou de todas as lojas da gigante de aluguel de filmes, a americana postou uma mensagem em seu Facebook: “Meu Deus, isso é emocionante”.

A Blockbuster remete tanto a uma outra época que o trailer de “Capitã Marvel”, que é ambientado nos anos 1990, começa com a protagonista caindo do teto de uma das lojas da rede.

A loja situada em Oregon se tornou uma franquia da Blockbuster em 2000. Ela tem cerca de quatro mil clientes ativos e registra algumas novas a cada dia, disse Harding. Alguns dos novos clientes são turistas que viajaram várias horas para parar.

Quem liga para o telefone fixo da loja muitas vezes escuta a música-tema de “Star Wars”, enquanto aguarda o atendimento. À venda, mercadorias da marca Blockbuster, incluindo chapéus de caminhoneiros, copos e até ímãs feitos por um professor local.

A loja tem vários anos de contrato e um contrato de licença que seus proprietários assinam anualmente com a Dish Network, que comprou a Blockbuster por US$ 320 milhões em 2011.

“Quase nos deixou mais animados, por termos nos tornado a última loja restante. Nos tratam como celebridades”, disse Harding em uma entrevista.

Uma cervejaria local, a 10 Barrel Brewing, preparou uma cerveja especial – a “Last Blockbuster” – e a serviu em uma festa na loja. Dois cineastas arrecadaram quase US$ 40 mil no Kickstarter para terminar um documentário sobre o local.

Uma possível explicação para a longa vida útil da loja: Bend está em uma região que a prefeita da cidade, Sally Russell, descreve como sendo uma “grande extensão com comunidades muito pequenas” que geralmente não têm acesso fácil à Internet de alta velocidade.

Muitos moradores de áreas remotas param na Blockbuster durante suas viagens semanais à cidade para devolver e alugar novos DVDs, em parte devido à política de locação de sete dias da loja. A prefeita acredita que que o status de última loja no mundo poderia até favorecer a rede.

“É como o velho vinil e como todo mundo que quer ter os toca-discos novamente”, disse ela. “Estamos em um momento em que elementos fora de moda voltam. Definitivamente há interesse em manter viva essa maneira quase extinta de assistir filmes”.


VIDA EUA: Como morar barato nos Estados Unidos

VIDA EUA: Os 10 maiores obstáculos para brasileiros que mudam para os Estados Unidos

os mais lidos75 times!

COMPARTILHAR